quarta-feira, outubro 17

SERÁ QUE ESTAMOS INJETANDO “SOPA NA VEIA” DAS EMPRESAS?



Doses de sopa e café com leite foram injetadas em duas idosas em hospitais diferentes em um curto período de tempo no Estado do Rio de Janeiro. Mas será que outros erros também acontecem em outras áreas profissionais?

Uma dose de café com leite injetada, por engano, na veia pode ter causado a morte da aposentada de 80, segundo a família. Mas este é o segundo caso de morte de paciente supostamente causada por erro de enfermagem no Estado em menos de uma semana, pois uma aposentada de 88 anos morreu após uma enfermeira injetar sopa em sua veia.

Estes são casos que vieram à tona pela mídia, pois a morte de um ser humano é gravíssimo, que vem a ter uma repercussão gigantesca perante a sociedade que passa a cobrar destes profissionais mais atenção no que fazem. Mas será que há outros profissionais de outras áreas que cometem erros parecidos? Será que há profissionais injetando “sopa na veia” das empresas?

A formação profissional deve ser analisada de forma macro e não apenas em sala de aula ou no estágio que deve ser supervisionado, mas durante todo o tempo que se exerce uma profissão. Não se deve admitir no vocabulário a frase “terminei os estudos”, porque os estudos não terminam, o conhecimento é contínuo. “O conhecimento é um processo constante de movimento e mudança, voltado para o futuro, na medida em que influencia a tomada de decisão e implica ação de significado relevante”.  (Carbone, 2009, p.38). Enquanto houver alunos na busca do diploma ou dizendo que faço a exercício proposto se houver “ponto”, será complicado formamos profissionais que estejam empenhados no alcance dos objetivos das empresas.

Os profissionais que já estão atuando no mercado de trabalho devem analisar se já contribuíram para o desenvolvimento da empresa que trabalham, e se são competentes no que fazem.  “Entende-se competências humanas como combinações sinérgicas de conhecimentos, habilidades e atitudes, expressas pelo desempenho profissional dentro de determinado contexto organizacional, que agregam valor a pessoas e organizações”. (Carbone, 2009, p.43).

A estratégia defensiva para sobreviver ao mercado de trabalho pode não ser o que as empresas desejam hoje de um profissional. O que se percebe são empresas contratando através da “Gestão por Competências” e esta mudança passa a ser primordial para o alcance dos objetivos organizacionais. Ter pessoas capacitadas e comprometidas, que entendam que a empresa deve ser cuidada, tratada com informações precisas, criatividades, inovações que fazem com que a ela se desenvolva saudavelmente e viva durante muitos anos é o que deseja todo empresário. Sendo assim, é responsabilidade da área de Gestão de Pessoas a diminuição da lacuna (GAP) entre os profissionais que a empresa precisa e os existentes na organização.

Não se deve colocar a imagem profissional e a imagem de uma empresa em risco. A busca pela competência deve ser contínua e incansável. Ser proativo, mesmo que haja pressões no dia-a-dia, ser capital intelectual, traz benefícios não só para a saúde das empresas como também para toda a sociedade.   Pois o mercado e a mídia estão ai, para desmascara a incompetência daqueles que injetam “sopa na veia” das empresas.

Referência:

CARBONE, Pedro Paulo et al. Gestão por competências e gestão do conhecimento. 3. ed. Rio de Janeiro: FGV, 2009.

Idosa morreu após receber café com leite na veia, acusam parentes. Disponível em: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidiano/72245-idosa-morreu-apos-receber-cafe-com-leite-na-veia-acusam-parentes.shtml. Acesso em: 17 out. 2012.

segunda-feira, outubro 1

10 dicas para arrasar em apresentações e seminários


01/03/2012
Confira alguns conselhos que irão te ajudar a manter o público entretido, convencer a banca de avaliadores e acalmar a ansiedade.

A maioria das apresentações, seja em aulas expositivas ou de trabalhos acadêmicos, é muito chata. Normalmente, os oradores têm dificuldade em transmitir o conteúdo proposto sem serem monótonos ou ficarem nervosos demais. Se você precisa se preparar paraapresentar um trabalho escolar,monografia ou dar uma aula, não fique na mesma situação.



Confira a seguir 10 dicas para que você faça uma apresentação interessante e convincente, com muita competência:

Como fazer apresentações: 1) Construa uma história

Apresentações que apenas "jogam" informações para os ouvintes sem contextualização ou significado são muito chatas. Ao invés de fazer algo assim, conte uma história. Faça uma introdução com alguma ilustração que exemplifique aquilo que você quer transmitir. Você pode usar pessoas da plateia como personagens, por exemplo. Esse tipo de método não apenas entretêm a audiência, como também facilita o entendimento.

Como fazer apresentações: 2) Mantenha a relevância

Platéias só prestam atenção para histórias e tópicos que são imediatamente relevantes. Considere o tipo de avaliação que você quer receber, ou o produto que deseja vender, e ao redor desse objetivo desenvolva seu tópico.

Como fazer apresentações: 3) Faça introduções (muito) curtas

Um falatório que descreva você, sua empresa ou pesquisa, como você chegou a esse assunto, etc, apenas entendia as pessoas. Mantenha sua introdução apenas para o que for obrigatório para avaliação e entendimento do assunto, e não passe disso.

Como fazer apresentações: 4) Comece com uma revelação ou choque

Introduza seu discurso com dados de um fato chocante, uma revelação surpreendente ou uma perspectiva inédita e única que naturalmente te leve para a mensagem que você quer passar.

Como fazer apresentações: 5) Faça discursos curtos e enxutos

Qual foi a última vez que você ouviu alguém reclamar por que uma palestra foi muito curta? Diminua pela metade o tempo de apresentação que você planejou originalmente. Não se esqueça que quando estamos nervosos falamos mais do que planejado. Você deve levar isso em conta também.

Como fazer apresentações: 6) Use fatos e não generalize

Conceitos confusos refletem pensamentos confusos. Reforce seus argumentos com histórias e dados que sejam quantificáveis, verificáveis, relevantes e interessantes.

Como fazer apresentações: 7) Use planos de fundo simples

Fundos de plano em apresentações digitalizadas devem ser simples e limpos. Imagens muito detalhadas apenas dificultam e distraem a atenção dos ouvintes. Use um fundo simples, de uma cor neutra e básica.

Como fazer apresentações: 8) Use fontes legíveis

Da mesma forma que os planos de fundo, as fontes também devem ser básicas. Além do estilo, as fontes devem ter a cor e o tamanho ideias. Use tamanhos grandes e fonte simples, como a Arial. Evite negritos,itálicos ou usar apenas letras MAIÚSCULAS.

Como fazer apresentações: 9) Não exagere nos efeitos

Você deseja que seu público lembre-se de sua mensagem e não de quantos efeitos especiais você usou para transmiti-la. Em quase todos os casos, quanto mais simples melhor. Não exagere em efeitos de transição de slides ou movimentos do texto.

Como fazer apresentações: 10) Cheque seu equipamento com antecedência

Essa dica vale, principalmente, para quem for usar recursos digitais. Se você for usar o PowerPoint, projetores e pen-drive ou CDs, garanta que estão todos configurados corretamente e funcionando. Não se esqueça de fazer uma cópia online de seu arquivo, caso você perca a apresentação em seu pen-drive, assim poderá consultá-la de qualquer lugar. Quando chegar ao local da apresentação, confira todos os equipamentos, cabos e tomadas. Dessa forma, você não irá passar por surpresas e poderá fazer sua apresentação sem preocupar-se com imprevistos.